quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Reflexões

Estive pensando nesse mistério que faz com que a vida da gente se encante tanto por outra vida. E sinta vontade de escrever poemas. Garimpar estrelas. Deixar florir pelo corpo os sorrisos que nascem no coração. Nesse mistério que nos faz olhar a mesma imagem inúmeras vezes, sem cansaço, seja ela feita de papel ou de memória. Que nos faz respirar feliz que nem folha orvalhada. Querer caber, com freqüência, no mesmo metro quadrado onde a tal vida está. Cantarolar pela rua aquela canção que a gente não tinha a mínima idéia de que lembrava.


Colcheia...


Foi quando ficamos mais tempo em silêncio e continuamos a conversar, felizes, aquele conforto todo para a alma sem necessidade de palavra, que eu entendi com mais nitidez a beleza do que existia entre nós.


Citação " Ana jácomo...

Perguntaram à flor de onde vinha.
"De uma semente de amor que não se acovardou."


Devaneios...

Amor tem outro cheiro. Outra natureza. Outra frequência. Outro chamado. É para ser luz pra dois, com todas as sombras de cada um.


Me traduziu ...

Não quero olhar para trás, lá na frente, e descobrir quilômetros de terreno baldio que eu não soube cultivar. Calhamaços de páginas em branco à espera de uma história que se parecesse comigo. Não quero perceber que, embora desejasse grande, amei pequeno.


Simplicidade...



A felicidade vibra na frequência das coisas mais simples.
Se você ama, diga que ama. Diga o seu conforto por saber que aquela vida e a sua vida se olham amorosamente e têm um lugar de encontro. Diga a sua gratidão. O seu contentamento. A festa que acontece em você toda vez que lembra que o outro existe. [...] Mas, não deixe para depois. Depois é um tempo sempre duvidoso. Depois é distante daqui. Depois é sei lá...

A gente sabe que se tocar naquele fio desencapado é choque garantido, como da última vez, mas a gente toca.[..]Por histórico, a gente sabe a resposta muito antes de refazer a pergunta, mas a gente refaz.[...]

[...]A gente sabe, por memória das andanças, para onde a estrada de certos gestos nos leva, mas a gente segue.

Reticências...

Não precisa ter pauta, seguir roteiro, deixa a conversa acontecer de improviso, uma lembrança puxando a outra pela mão, mas conta de você e deixa eu lhe contar de mim.


Constante busca...

Embora não seja necessariamente mais seguro, mais tranquilo, muito menos mais fácil, continuo sentindo que é bem mais leve, alegre e desapertado viver com o coração mais aberto. Sobretudo, para nós mesmos. Ainda que às vezes a gente sinta estar na contramão. Ainda que às vezes esse nos pareça ser um movimento solitário.

No mínimo, corre mais vento.


Citação " Ana jácomo...


Estranho tempo esse nosso em que um gesto de cordialidade é capaz de nos espantar de forma tão visível. Parece que nos acostumamos de tal forma com a deselegância que ficamos desconcertados com a gentileza. Muitas vezes chegamos até a desconfiar da existência de algum interesse ainda oculto. Como numa guerra, a maioria de nós, vive a postos, grande parte do tempo, para se defender de possíveis ataques, o coração quase nunca receptivo para simplesmente receber carinho.

Tempo propício...

Eu tenho cada vez mais menos respostas, mas também tenho cada vez mais menos perguntas. Disso eu não duvido: tenho cada vez mais menos certezas. Quanto mais o tempo passa, eu fico menos à vontade para alimentar dores e com muito mais preguiça de sofrer. Quanto mais o tempo passa, menos faço por onde adiantar a morte, mais tento fazer por onde aproximar a vida.


"Life"

Ouço um passarinho cantar perto da cozinha. Não posso vê-lo, mas, porque canta, ele me alcança e perfuma a textura do meu instante.

Como o pássaro é o coração que ama: canta o seu perfume sem imaginar onde ele chega. E, ao amar, imperceptivelmente, ajuda a amaciar a textura do mundo.


Sunrise...





A primeira coisa que eu sinto de manhã é o seu amor por mim...
Te amo, meu Senhor!

Reflexões

Saudades de um mundo onde a busca pelo conforto da alma é tão necessária quanto a busca pelo conforto do corpo. Onde podemos caminhar pelas ruas, descontraídos, sem temer ser atacados por outro ser humano. Um mundo no qual, em vez de propagar o medo, as pessoas utilizam a sua energia para propagar o amor. Saudades de um mundo que às vezes eu sinto tão intensamente que já parece de verdade. Já parece existir, de algum jeito. Um mundo no qual habito toda vez que eu o vejo.


Apenas Pensamentos...




Poderíamos ultrapassar todas as barreiras e dizer a verdade, poderíamos enfrentar a todos e dizer todas as palavras engasgadas na nossa garganta. Cuspir toda essa falsidade que a gente vai engolindo ao longo da vida, dar vida aos nossos pensamentos, ser defensores de nós mesmos, poderíamos fazer tudo isso sim, basta querer. Se é uma coisa que eu não consigo é engolir sapos, vou atrás da verdade esteja ela onde estiver. Se algo me incomoda, eu falo. Se alguém não vai com a minha cara, eu ignoro. Se alguém diz alguma mentira ao meu respeito, eu esclareço.
Chega de fingir que todas as pessoas são verdadeiras com a gente, chega de agradar para não ficar sozinha, chega de mentir para si mesma que o mundo é colorido, chega. Aprenda uma coisa: as pessoas tem seus interesses, e um desses interesses pode estar em você. Eu observo, eu falo, eu escrevo, eu boto em prática. Não sou de ficar calada, me desculpem pelo meu jeito, mas o silêncio não faz parte da minha verdade.
Eu não sou de dizer meias palavras, eu falo a frase inteira doa a quem doer. Muitos se afastam, outros se aproximam, mas os que realmente ficam são os verdadeiros. Eu não tenho medo de mostrar quem eu sou, de gritar sobre a minha pessoa, de escrever sobre o que eu penso. Posso estar errada, mas sei que muitos pensam como eu, mas preferem ficar em silêncio, no seu cantinho, no seu mundinho, na sua vidinha colorida onde tudo é as mil maravilhas. Eu vou continuando aqui, com as minhas verdades, nas minhas realidades, sendo quem eu sou porque se não for assim, nada serei.


Por:
Maíra Cintra

Palavras de Caio...


Depois que comecei a cuidar do jardim aprendi tanta coisa, uma delas é que não se deve decretar a morte de um girassol antes do tempo. E que as plantas sentem dor, que nem a gente.”
Via ,Caio Fernando Abreu {: 






segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Poema






Poema

Só tu

"De todos os que me beijaram,
De todos os que me amaram,
Já nem lembro, nem sei
São tantos os que me beijaram,
São tantos os que beijei
Mas tu, que rude contraste,
Tu que jamais me beijaste,
Tu que jamais abracei
Só tu nesta alma ficaste.
De todos os que me amaram,
De todos os que amei."

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Eva Cassidy



    Há alguns dias comecei a ouvir canções da Eva. Sinceramente nunca tinha me dado conta de como ela era brilhante! Suas canções possuem um violão poético e gostoso, além da poesia sonora cantada.

É DE APAIXONAR por essa cantora norte-americana.








Eva Marie Cassidy foi uma cantora norte-americana de vários estilos musicais: jazz, blues, folk, gospel e pop music. Apesar de tímida, era dona de voz expressiva e intérprete única que comovia como o fez com Sting, ao ouvir sua canção ‘Fields of Gold’ cantada por ela. Eva morreu prematuramente, aos 33 anos, vítima de câncer e a sua música foi postumamente promovida por um disc jockey da BBC, e surpreendentemente, tornou-se sucesso na Inglaterra.
Eva nasceu em Oxon Hill, Maryland. Ela adorava música desde pequena, especialmente folk e jazz e sua cantora preferida era Buffy Sainte-Marie, cantora canadense famosa por suas canções de protesto, geralmente centradas no tema dos direitos dos índios. Eva aprendeu a tocar violão com o seu pai, Hugh. Anos depois na guitarra e no vocal juntou-se ao pai que tocava baixo e ao irmão Danny no violino. Eva e Danny também tocavam música country em um parque de diversões local, mas a sensibilidade de Eva, finalmente a convenceu que isso era muito difícil para ela. Foi vocalista de uma banda na escola, e depois estudou arte por um tempo, insatisfeita saiu e foi trabalhar em um viveiro de plantas.




Foi backing vocal ocasional para bandas de amigos até que o amigo de longa data Dave Lourim convenceu Cassidy a gravar algumas seções com o seu grupo de rock. No estúdio, Cassidy encontrou o produtor Chris Biondo, que impressionado com sua voz concordou em ajudá-la a montar uma fita demo. Cassidy se tornou uma presença regular no estúdio de Biondo, onde gravou uma grande variedade de músicas como vocalista de apoio para diversos artistas.