terça-feira, 19 de julho de 2011

Somos iguais as borboletas...

 Quando estamos presos em nossas angústias logo sentimos na escuridão de um casulo. Querendo soluções e que a luz apareça para nós libertar. Assim que libertados, sentimos livres, com asas para voar e percorrer nosso destino. Alegrando-se, brilhando-se com nossas mais belas cores. Passamos assim a vida nos transformando em cores azuis tranqüilas, brancos de paz, amarelas de felicidade, verdes de esperança, vermelhas de amor, as vezes negras por algum motivo, mais logo o arco-iris cai sobre nós e em cores nadamos.  E no final, depois de vivermos a aquarela da liberdade de nossos destinos, repousamos sobre a terra.  Resumindo: Temos que viver nossas vidas pensando sempre na melhora. O destino sempre irá nos pregar peças e nos deixar sobre uma angústia ou outra mais sempre pense positivo, pois sem felicidade, companheirismo e amor ninguém viverá. Larisssa Marcella Ferreira de Freitas

Nenhum comentário:

Postar um comentário