sexta-feira, 29 de julho de 2011

Outono...


"Naqueles dias, havia um mágico som de flauta no ar, e só nós os escutávamos, e era de harpa o som da chuva que nos adormecia.
Naqueles dias, havia sempre sol dentro da gente e nada podia quebrar a beleza dos momentos de simplesmente estar juntos.
Aqueles dias serão os dias de um amanhã ressurgido, os dias que guardamos no fundo da memória, os dias tatuados em nossa pele, os dias de saciar nossa sede.
Os nossos dias serão sempre assim:
Plenos, famintos de vida, embebidos da inocente alegria das coisas grandes..."




2 comentários: