quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Alexandre Guerra

Fiquei completamente apaixonada por esse musico!!!
     
           O Compositor, arranjador e produtor musical Alexandre Guerra iniciou seus estudos musicais no saxofone aos 14 anos. Incentivado pelo pai Carlos Guerra, que trabalhava com produção de som publicitário, Alexandre logo se aventurou por experiências com arranjos e composições próprias que o motivaram em 1990 a submeter alguns de seus arranjos à seleção de bolsas de estudo para a Berklee College of Music.







Aprovado pelo programa de bolsas do fundo Duke Ellington, em 1991 muda-se para Boston, onde se forma como compositor pelo departamento de música para cinema, quatro anos mais tarde.

Um ano antes de sua formatura, em visita ao Brasil, Alexandre envolve-se na produção do CD de Ed Ribeiro Lima, “Girassol”, pelo qual é laureado, no ano seguinte (1995), com o Prêmio Sharp na categoria música instrumental como melhor arranjador.

Desde 1995, Alexandre Guerra vem se dedicando à composição e orquestração de trilhas sonoras, tendo trabalhado ao lado de diretores como Jayme Monjardim, Cao Hamburguer, Paschoal Samora, e Ricardo Dias, em mais de 50 trabalhos, entre filmes, documentários e séries de TV. Dentre eles, podemos destacar a minissérie Maysa, da rede Globo, o longa-metragem Bodas de Papel, de André Sturm e diversas séries para canais internacionais como Arté, Discovery e National Geographic.

Como arranjador teve participação nos trabalhos de Carlinhos Brown & Orquestra Sinfônica da Bahia, Leo Gandelman e Banda Sinfônica de Natal, Luciana Melo, Jair Oliveira, Alessandra Maestrine, entre outros...

Paralelo ao universo dos filmes, Alexandre desenvolve suas composições, com destaque especial para o tema Movimento de Primavera, do seu segundo álbum “Para Ouvir e Sonhar”, que foi incluído na trilha sonora da novela “Páginas da vida” da Rede Globo.



Acompanhe também as novidades sobre Alexandre em www.myspace.com/alexandreguerra


Cinema em Concerto
Movimento de Outono
Duo de Dois - Big Band
teste




Concerto para a Alma - Lançamento
Perto da Paisagem
Para Ouvir e Sonhar
VIPS - Trilha Sonora Original
Duo de Dois

 
                         






http://www.alexandreguerra.com.br/



Concerto para a Alma - Lançamento em março de 2012

Concerto para a Alma é um álbum que celebra o reencontro, é como virar a página da memória pra revisitar queridas lembranças que fizeram parte de um universo musical distante, mas sempre presente. Saudade tem sido uma herança recorrente na minha música, talvez um pouco desse tempero português que trago, mas acima de tudo, me vejo refém dessa vontade de traduzir imagens e seu coração atmosférico em música.

Participação na Trilha Sonora " A vida da gente"





sexta-feira, 4 de novembro de 2011

‎"Porque a força de dentro é maior."

Meus dias são sempre como uma véspera de partida.
Movimento-me entre as pontas como quem sabe
que daqui a pouco já não vai estar presente.

Caio


Reticências Poéticas...





‎"Uma benção receber amor.
Mas quando a gente dói, a gente precisa saber formas de cuidar da própria dor, com o jeito carinhoso com que gostaríamos de ser cuidados pelos outros... com a delicadeza com que cuidamos de outras pessoas.
A gente precisa se ter, antes de tudo."

((Ana Jácomo))

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Audrey Hepburn - Filmografia

Your funny, sunny face...




Fred Astaire e Audrey Hepburn, juntos na capital da moda – e dos apaixonados. O que poderia dar errado? O primeiro musical da musa, Cinderela em Paris (1957), foi indicado a quatro Oscar: Melhor Fotografia, Melhor Direção de Arte, Melhor Roteiro Original e, é claro, Melhor Figurino. As belas modelos dos créditos iniciais anunciam que Hubert de Givenchy nada de braçada no filme, cujo tema principal é a transformação de uma intelectual mal vestida em uma modelo luxuosa. No começo da história, não somos apresentados à protagonista, mas à editora-chefe da revista Quality, Maggie Prescott (Kay Thompson), a maior autoridade em moda nos Estados Unidos. Uma espécie de Miranda Priestly, mais falante e menos sarcástica. Autêntica, Maggie decreta que a cor da estação é rosa e imediatamente todas as mulheres passam a se vestir como ela manda, mas ela mesma continua usando as mesmas roupas – chiquérrimas, mas as mesmas – de sempre. Aqui vale um aplauso para a interpretação de Thompson, que aos 48 cantava e dançava como ninguém.

Com a desculpa de tentar um editorial que prove que a mulher “intelectual” também pode se vestir de acordo com a moda vigente, Maggie leva seu fotógrafo Dick Avery (Fred Astaire) para retratar sua modelo mais burrinha em uma livraria intelectual de Nova York. E é lá que encontramos, finalmente, a protagonista: Jo Stockton (Audrey Hepburn), uma jovem terrivelmente romântica à sua maneira, com pensamentos extremamente ingênuos a respeito tanto da moda quanto da produção intelectual da época. Encantado pela moça, Dick convence a editora que Jo, com seu rosto engraçado e inusitado pode ser uma boa novidade para o mundo da moda. E, para persuadir a moça de que ela seria uma modelo incrível, Astaire e Audrey estrelam uma das cenas mais bonitas e inesperadas do filme: enquanto ele canta a adorável música-tema do filme, dança com a moça em seu laboratório de fotografia.
Bonjour, Paris! Finalmente chegamos à cidade onde as coisas acontecem. A ideia de Maggie e de Dick não é só transformar Jo em uma modelo, mas na garota Quality, ao estrelar a coleção do estilista mais renomado do mundo na cidade das luzes. Já o interesse de Jo é bastante claro: concordou em ser modelo apenas para ir a Paris conhecer seu grande mestre filósofo, o professor Flostre, pai do empaticismo (seja lá o que isso for). Enciumado, Dick gasta todo seu tempo recuperando a moça de cafés alternativos e mostrando a ela que todo aquele intelectualismo não passa de conversa fiada de um charlatão. É interessante ver as investidas do fotógrafo para cima da moça, e como ela vai se permitindo se apaixonar. E aí é importante lembrar da cena lindíssima da dança de Fred Astaire, cujos passinhos leves jamais decepcionam.

O filme é muito interessante porque não tenta provar que o mundo da moda é mais ou menos inteligente que o dos livros e da intelectualidade, mas mostra a evolução de Jo no sentido moleca-mulher. Não permitia que Dick percebesse seu interesse até entregar seus sentimentos na cena da igrejinha. Mal conseguia conversar com Maggie no começo do filme e acaba se tornando uma grande aliada. O crescimento dela é perfeitamente ilustrado na sequência das fotos com a coleção de vestidos. No primeiro momento, estava tímida e não sabia exatamente o que fazer. Dick vai deixando-a à vontade, criando situações e histórias que expliquem a pose, o vestido, o cenário. Por fim, ela mesma se dirige para as lentes do fotógrafo.

Este momento do filme é interessante por causa de sua edição. Na cena em que Maggie decreta a ditadura do rosa, as coreografias das moças são tão “musicalecas” que é bem no meio da música que percebemos que aquelas garotas não são consumidoras, mas modelos posando para as páginas da Quality. A edição das fotos da revista aparece de forma bastante natural. Não é o que acontece na sequência do ensaio de Jo com Dick: a cada pose, os editores brincam com as cores das fotografias de maneira tão sem critério que acabam estragando as imagens e interrompem a narrativa da sessão de fotos. Pecam pelo exagero.

Com um desfecho adorável, o filme é aquilo que os gringos chamam de “crowd pleaser”, encantador de plateias. Mesmo com Audrey desafinando aqui e ali no meio das cantorias. Afinal, tem como não se apaixonar por esses dois?



Todas as informações acima estão no endereço : http://matine.wordpress.com/tag/audrey-hepburn/
" Matinê ( quando cinema é tudo)"

sábado, 1 de outubro de 2011

Reflexões




"Porque a mente é como um paraquedas, só funciona depois de aberta." ( Frank Zappa)

A mais linda de todas!!!




Considerada a capital cultural das Américas, Nova York reúne pessoas e culturas de todos os cantos do mundo. Uma das maiores cidades do planeta, Nova York oferece uma infinidade de atrações em qualquer época do ano, embora seja especialmente agradável durante a primavera e o outono.
Nova York ostenta uma extraordinária variedade de museus e galerias, e uma noite incomparável. As principais atrações estão localizadas na ilha de Manhattan, endereço obrigatório para os visitantes de Nova York. A ilha abriga loja luxuosas, zonas residenciais e o mais importante centro financeiro do planeta.

Pontos Turísticos:
Estátua da Liberdade: Situada na Liberty Island, em frente ao Porto de Nova York, a estátua foi doada pela França como um sinal da amizade entre os dois países, constitui-se em um dos monumentos mais famosos do mundo, é símbolo dos EUA.
Empire State Building: com 102 andares, é um maravilhoso exemplo da arquitetura da 1° metade do séc. XX, Os observatórios ficam do 86° ao 102° andar, e oferecem uma magnífica vista panorâmica da cidade. O edifício é o maior de Nova York e o segundo maior dos EUA.

Central Park: É o santuário de Nova York, um magnífico jardim de 337 alqueires, com lagos, áreas para prática de esportes (como ringues de patinação no gelo, quadras de tênis, pista de Cooper, beisebol, entre outros) e espaços para atrações culturais. Está localizado no coração de Manhattan, em pleno centro financeiro de Nova York.
Time Square: na esquina mais famosa de Nova York, os turistas podem encontrar cinemas, teatros, megastores e luminosos mirabolantes.
Ellis Islanda: ilha foi integrada ao Monumento Nacional da Estátua da Liberdade. O edifício principal de Ellis Island é agora um museu dedicado à história da imigração de Nova York e ao importante papel desempenhado pela ilha durante as migrações de massa na América, no séc. XIX.
Battery Park: no extremo sul de Manhattan, seu principal atrativo é o Castelo Clinton, além disso, o parque possui amplos jardins e serve como acesso à Ilha da Liberdade e à Ellis Island.
Ponte do Brooklin: considerada a oitava maravilha do mundo quando foi terminada em 1883, a ponte é uma obra prima da engenharia, com seus cabos de suspensão e uma bela vista de Nova York, e liga Manhattan ao Brooklin, passando sobre o East River.
Rockfeller Center: visto como uma obra prima do design urbano em Nova York, o local oferece opções gastronômicas, lojas e serviços. Na parte baixa, a praça é utilizada como ringue de patinação no gelo durante o inverno e como restaurante ao ar livre no verão.
Soho: é uma parte de Nova York onde se concentram galerias, lojas e butiques famosas, onde são vendidas preciosas curiosidades. Destaque para a sua arquitetura de aço fundido, que abriga grandes lofts habitados por artistas.
Tribeca: sem a arquitetura e a fama do Soho, mas com suas atrações próprias, abriga galerias, bares e cafés em suas fábricas abandonadas. É um bairro muito freqüentado por astros.
Greenwich Village: é o bairro mais popular de Nova York, reduto da boemia novaiorquina, já foi o refúgio de astros do Rock, como Jimi Hendrix e Bob Dylan, e hoje abriga bares, cafés e lugares históricos, e também a Washington Square, com um grande movimento de estudantes da New York University.
Metropolitan Museum of Art: é o maior museu de arte das Américas, com mais de 02 milhões de obras.
Museum of Modern Art (Moma): é um dos maiores e mais visitados museus de Nova York. Sua coleção permanente abriga obras de Picasso, Van Gogh e Mondrian, entre outros artistas.
Museu Goggenheim: um edifício cônico de 07 andares cujo interior abriga importantes obras dos séc. XIX e XX, bem como exposições itinerantes.

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Musica e Arquitetura!!!

Esta inusitada casa com formato de piano e violino foi construída na cidade de Huainan, província chinesa de An Hui. Dentro do violino, com paredes de vidro, ficam as escadas que dão acesso à casa, dentro do piano.


sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Menina prodígio Akiane Kramarik




      Nascida em casa em 9 de julho de 1994, em Mount Morris, Illinois, filha de uma Lituana e ateísta dona de casa e de um chef de cozinha americano.• Viveu em Illinois, no Missouri, no Colorado e Idaho, experimentando pobreza e riqueza.•Frequentou escolas públicas e privadas, atualmente ele estuda sob o método de estudo em casa assim como seus irmãos, Delfini de 16 anos , Jean Lu de 14 e Ilia de 5 anos de idade.•Começou a desenhar aos 4, e pintarb aos 6, aprendendo sozinha através de sua aguda observação e estudo.•Fala 4 idiomas: Lituano,Russo, Inglês e a linguagem dos sinais•Aos 4 anos, tem sua vida mudada através de uma espiriência espiritual incomum conduzindo a partir de então sua família à aproximação de Deus.•Aos 7 anos já está escrevendo poesias e aforismos.•Seus poemas fluem para o papel frequentemente sem que necessitem de correções.•A inspiração para sua arte e literatura vem de suas visões, sonhos, observações das pessoas, da natureza e de Deus.•Pinta a partir de sua imaginação , materiais de referência os mesmo a partir de modelos.•Considera que seu estilo é: Akianismo -uma mistura de realismo e imaginismo.•Quer que as pessoas encontrem conforto e esperannaça com as suas pinturas.•Ela possui a mesma meta em cada trabalho: inspirar outros e exercer o dom dado por Deus.•Método de pintura favorito: acrílico para todas as figuras inteiras, e óleo para os retratos grandes.•Levanata às 4 da manhã seis dias por semana para iniciar as pinturas e escritos; trabalha de 4 a 5 horas por dia.•Frequentemente trabalha centenas de horas numa pintura produzindo de 8 a 20 trabalhos ao ano.•Geralmente faz muitos esboços antes de pintar.•Trabalha num quadro por vez.•Assunto favorito: pessoas e objetos de cunho religioso/espiritual.
•Tem vídeos que demonstram todo o processo de sua pintura do início até o final.•Atividades e hobbies preferidos: arte, poesia, xadrez, piano, leitura e ajuda às pessoas.•Gosta em si própria: "Sensibilidade com as pessoas"•Não gosta em si prórpia:"impaciência".•Autoavaliação de seu caráter:"Coração ousado e mente cautelosa".•Seu maior desejo:"Que todos amem a Deus e uns aos outros".
•Seu objetivo de vida Compartilhar seu amor por Deus e às pessoas pelo mundo.





Amante da Pintura em tela: Verdadeira arte!!!


A principal arte conhecida pela humanidade é a Pintura em tela. Os quadros são expostos, leiloados, vendidos, enfim. Os mais famosos são os dos artistas que já morreram e deixaram uma verdadeira herança.

A pintura em tela tem diversas técnicas diferentes. Uma das mais conhecidas é a pintura emóleo, onde a tinta usada tem óleo em sua fórmula e deixa um resultado diferente das demais.

É um tipo de pintura fácil, comparado com outros tipos. Qualquer pessoa pode pintar em tela, o mais complexo é o desenho. Algumas telas são vendidas já com os desenhos, e você só precisa pintar.













Enquanto há primavera, esta primavera natural, prestemos atenção ao sussurro dos passarinhos novos, que dão beijinhos para o ar azul. Escutemos estas vozes que andam nas árvores, caminhemos por estas estradas que ainda conservam seus sentimentos antigos: lentamente estão sendo tecidos os manacás roxos e brancos; e a eufórbia se vai tornando pulquérrima, em cada coroa vermelha que desdobra. Os casulos brancos das gardênias ainda estão sendo enrolados em redor do perfume. E flores agrestes acordam com suas roupas de chita multicor. Primavera:Cecília Meireles









sábado, 3 de setembro de 2011

Tom pra alegrar o meu dia!




Longa é a tarde, longa é a vida
De tristes flores, longa ferida
Longa é a dor do pecador, querida

Breve é o dia, breve é a vida
De breves flores na despedida
Longa é a dor do pecador, querida
Breve é a dor do trovador, querida

Longa é a praia, longa restinga
Da Marambaia à Joatinga
Grande é a fé do pescador, querida
E a longa espera do caçador, perdida

O dia passa e eu nessa lida
Longa é a arte, tão breve a vida
Louco é o desejo do amador, querida, querida
Longo é o beijo do amador, bandida
Belo é o jovem mergulhador, na ida
Vasto é o mar, espelho do céu, querida, querida
Querida

Você tão linda nesse vestido
Você provoca minha libido
Chega mais perto meu amor bandido
Bandida, fingido, fingida, querido, querida


Voltando para o piano!



Sem a música, a vida seria um erro. Friedrich Nietzsche

Voltando a pegar as aulas! Que delícia!!!


Atente às suas mudanças!

Detenha-se nos detalhes ao redor. E detenha-se de novo. Sua primeira observação não será igual a segunda: algo em você, já mudara! Mesmo que não lhe pareça, você está mudando, continuadamente! Atente às suas mudanças! Um beijo e um dia de muita Luz pra você!


quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Clave de Fá


Se a música é o alimento do amor não parem de tocar. Dêem-me música em excesso; tanta que, depois de saciar, mate de náusea o apetite.

( William Shakespeare )





Reflexões


               ‎"Talvez o mundo fosse melhor de cabeça pra baixo, assim seria possível tocar o céu..."



segunda-feira, 29 de agosto de 2011

"Poema apaixonante"

"Busquei em rostos e sorrisos,
Procurei em festas e florestas,
Percorri caminhos e trilhas,
E quando pensei que não mais encontraria
A minha alma gêmea a minha felicidade,
Eis que surgiu em minha frente o motivo de
Minha busca; e como uma criança pura e
Inocente me entreguei por completo a você,
Que como um anjo celestial iluminou a minha.



Estrada renovando em mim um novo espírito, ensinando-me a difícil arte do amor; Juntos vivemos todas as emoções possíveis, Crescemos com nossos sentimentos, Compartilhando tristezas e alegrias.

Não Somos apenas mais um casal, mas amigos, Amantes, cúmplices e namorados."

Autor: (Hélio Marques)






"O amor"

É difícil para os indecisos.
É assustador para os medrosos.
Avassalador para os apaixonados!
Mas, os vencedores no amor são os
fortes.
Os que sabem o que querem e querem o que têm!
Sonhar um sonho a dois,
e nunca desistir da busca de ser feliz,
é para poucos!!!


Cecília Meirelles

Dica: Arte e Psicanálise!

Um site muito legal do Facebook!

https://www.facebook.com/arteepsicanalise

domingo, 28 de agosto de 2011

Soneto



 Quem diz que Amor é falso ou enganoso,
ligeiro, ingrato, vão, desconhecido,
Sem falta lhe terá bem merecido
Que lhe seja cruel ou rigoroso.
Amor é brando, é doce e é piedoso;
Quem o contrário diz não seja crido:
Seja por cego e apaixonado tido,
E aos homens e inda aos deuses odioso.
Se males faz Amor, em mi se vêem;
Em mim mostrando todo o seu rigor,
Ao mundo quis mostrar quanto podia.
Mas todas suas iras são de amor;
Todos estes seus males são um bem,
Que eu por todo outro bem não trocaria.



Luís Vaz de Camões presume-se tenha nascido em Lisboa por volta de 1524, de uma família do Norte (Chaves). Viveu algum tempo em Coimbra onde, segundo consta, freqüentou aulas de Humanidades no Mosteiro de Santa Cruz onde tinha um tio padre. Regressou a Lisboa, levando aí uma vida de boemia. Em 1553, depois de ter sido preso devido a uma briga, parte para a Índia. Fixou-se na cidade de Goa onde escreveu, de acordo com seus estudiosos, grande parte da sua obra. Regressa a Portugal em 1569, pobre e doente, conseguindo publicar Os Lusíadas em 1572 graças à influência de alguns amigos junto do rei D. Sebastião. Faleceu em Lisboa no dia 10 de junho de 1580. É considerado o maior poeta português, situando-se a sua obra entre o Classicismo e o Maneirismo. Obras: "Os Lusíadas" (1572), "Rimas" (1595), "El-Rei Seleuco" (1587), "Auto de Filodemo" (1587) e "Anfitriões" (1587).

O soneto ora publicado foi extraído do livro "Inês de Castro e O velho do restelo", de autoria de Sylmara Beletti e Frederico Barbosa, Landy Editora - São Paulo, 2001, pág. 39.

sábado, 20 de agosto de 2011

Para aqueles que gostam de compor, como eu:

Vários são os motivos que levam o músico a tentar compor suas próprias músicas.
Alguns não conseguem encontrar algo, que realmente se identificam. Outros ainda sentem forte necessidade de se expressar através de músicas próprias. Nessas horas até o maior dos músicos treme. É quando você pega seu instrumento, se tranca num canto da casa e se deixa levar pela inspiração que há, proveniente das pequenas coisas. Como um dia cinzento de chuva,ou o brilho de sol nas árvores douradas do outono, ou nas cores que surgem no amanhecer. É  assim simplesmente.
Não há explicação, como uma melodia encontra você. Como as palavras tomam seu pensamento e você se sente só num lugar somente seu, repleto de coisas suas, coisas belas. 

 Nunca tinha composto algo sobre mim, sobre o que pensava, apenas musicas para Deus. Então, há um tempo, encontrei uma melodia e a coloquei num dos meus poemas. Era pra ser mais um poema comum que, com pequenas palavras e cenas da natureza falava sobre o tempo.
Mas então, aquilo levou-me a refletir sobre mim. Encontrei uma ternura imensa quando juntei apenas duas notas no piano, para se transformar num dos melhores momentos de minha vida. A musica  levou-me exatamente a um lugar que é só meu, onde pude encontrar paz e viver uma sensação de ternura inexplicável.






Algumas musicas de minha autoria:


Tempo Propício
Biografia
Poema
Cores e acordes


sexta-feira, 12 de agosto de 2011

MPB Gospel



Uma das novas vozes da MPB Gospel, Susana de Oliveira, com composições próprias lança seu CDgravado em 2009 que ela mesmo o identifica como uma matéria misturada de tons brasileiros diversos. E que mistura gostosa, que som do céu!!

Particularmente amo esse estilo, e se você gosta também, não deixe de conferir e ser abençoado por essesuper lançamento dessa Mineirinha que inspira poesia.
Letra da música “DA FLOR” de Susana de Oliveira.



Tem um jardim no coração
Tem um jardim no meu coração
E ele veio pra passear
no meu jardim
Veio pra derramar da água da vida
Deixa gerar flores, flores
no coração
Deixa gerar flores, flores….
Da flor o fruto
fruto do espírito
que é o amor, a alegria, a paz,
paciência,
delicadeza, bondade, fidelidade,
a humildade, e também,
domínio próprio
Pois contra esses não existe lei
Deixa gerar flores, flores
no coração
Deixa gerar flores, flores….
Agora posso sentir
perfume suave
doce fragrância que vem do alto.














Lua.

"Saber que a lua está no céu, traz pra mim inspiração. É como esquecer de todos os problemas e prolongar um momento único, de paz e ternura. A lua faz crescer a musica que há dentro de mim,ilumina meu coração e leva-me a querer, viajar por muitos lugares,conhecer novas histórias e viver a vida que Deus tem pra mim."

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

sábado, 6 de agosto de 2011

Reflexões

"Sou como livro.Há quem me interprete pela capa. Há quem me entende. Há quem leu e não gostou. Há quem leu e se apaixonou."



segunda-feira, 1 de agosto de 2011

"A bailarina"



                                                   
Esta menina
tão pequenina
quer ser bailarina.
Não conhece nem dó nem ré
mas sabe ficar na ponta do pé.
Não conhece nem mi nem fá
Mas inclina o corpo para cá e para lá.
—–
Não conhece nem lá nem si,
mas fecha os olhos e sorri.
—-
Roda, roda, roda, com os bracinhos no ar
e não fica tonta nem sai do lugar.
—-
Põe no cabelo uma estrela e um véu
e diz que caiu do céu.
—-
Esta menina
tão pequenina
quer ser bailarina.
—-
Mas depois esquece todas as danças,
e também quer dormir como as outras crianças.

Cecília Meireles

"Sentir é preciso..."









Eu tenho saudades de tudo que marcou a minha vida . Quando vejo retratos, quando sinto cheiros, quando escuto uma voz, quando me lembro do passado, eu sinto saudades.
Sinto saudades de amigos que nunca mais vi, de pessoas com quem não mais falei ou cruzei. Sinto saudades da minha infância, do meu primeiro amor.
Sinto saudades de quem me deixou e de quem eu deixei, de quem disse que viria e nem apareceu, de quem apareceu correndo, sem me conhecer direito, de quem nunca vou ter a oportunidade de conhecer.
Sinto saudades dos que se foram e de quem não me despedi direito, daqueles que não tiveram como me dizer adeus, de gente que passou na calçada contrária da minha vida e que só enxerguei de vislumbre, de coisas que eu tive e de outras que não tive mas quis muito ter, de coisas que nem sei que existiram mas que se soubesse, decerto gostaria de experimentar.
Sinto saudades de coisas sérias, de coisas hilariantes, de casos, de experiências. Sinto saudades do cachorrinho que eu tive um dia e que me amava fielmente, como só os cães são capazes de fazer, dos livros que li e que me fizeram viajar, dos discos que ouvi e que me fizeram sonhar, das coisas que vivi e das que deixei passar, sem curtir na totalidade.
Quantas vezes tenho vontade de encontrar não sei o que, não sei aonde, para resgatar alguma coisa que nem sei o que é e nem onde perdi.
Saudade é a prova fiel de que somos sensíveis, de que amamos muito o que tivemos e lamentamos as coisas boas que perdemos ao longo da nossa existência.
Sentir saudade é sinal de que se está vivo!

Amei!





"Façamos da interrupção um caminho novo.
Da queda um passo de dança,
do medo uma escada,
do sonho uma ponte, da procura um encontro!"


Fernando Sabino

"A vida é colorida e bela..."







SONHA demais e não VIVE
Pensa demais e não FALA
Guarda demais e não CABE
SOFRE demais e não GRITA

AMA demais e não DORME
CHORA demais e não MUDA
ACHA demais e não SABE
MUDA demais e não GOSTA

SORRI de menos e ASSUSTA
Tão INJUSTA
Precisa ABRIR a JANELA
A VIDA é COLORIDA e BELA...

ANDA demais e não PARA
CORRE demais e não CHEGA
SENTE demais e não AMA
GOSTA demais enão DEIXA

DOA demais e não PEDE
LUTA demais e não GANHA
TROCA demais e não SERVE
DORME demais e não SONHA

SORRI de menos e ASSUSTA
Tão INJUSTA...
Precisa ABRIR a JANELA
A VIDA é COLORIDA e BELA..

PEDRO MARIANO.

Viver...









Já perdoei erros quase imperdoáveis, tentei substituir pessoas insubstituíveis e esquecer pessoas inesquecíveis; já fiz coisas por impulso, já me decepcionei com pessoas quando nunca pensei me decepcionar, mas também decepcionei alguém; Já abracei pra proteger, já dei risada quando não podia, fiz amigos eternos, amei e fui amada, mas também fui rejeitada, fui amada e não amei; Já gritei e pulei de felicidade, já vivi de amor e fiz juras eternas, quebrei a cara muitas vezes!! ; Já chorei ouvindo música e vendo fotos, já liguei só pra escutar uma voz, me apaixonei por um sorriso, já pensei que fosse morrer de tanta saudade, e tive medo de perder alguém especial (e acabei perdendo); Mas vivi e ainda vivo!! Não passo pela vida.. e você também não deveria passar...Viva! abrace a vida com paixão, perda com classe e vença com ousadia, o mundo pertence a quem se atreve e a vida é muito pra ser insignificante..

SAUDADE









SAUDADE: é quando a gente sente uma pessoa dentro da gente; 
aí lembra que gosta dessa pessoa e fica querendo dizer isso a ela, mas às vezes ela está longe e a gente só pode dizer em pensamento, mas a gente diz, e ela escuta mesmo assim.
”Deixe que seus pensamentos levem você até quem você ama."

"Liberdade"





"Busco apoio urgente
Ofusco meus dias indevidamente
Preciso de uma mão estendida
Quero retornar a vida
Ter no coração o amor
Soltar meus ânseios
Curar a dor que veio junto com as perdas
Preciso urgente ser feliz
Esquecer a cicatriz e viver nova história
Fazer minha hora
Vem me socorrer
Sozinha sou insuficiênte
Preciso de alguém
Uma mão estendida
Que me traga de volta a vida
Vem ser minha fonte perene
O bem que serene esse meu desalento
Vem traz para mim o talento
Da felicidade sem fim."



Autor Desconhecido

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Adie - Oh You Bring

Tenho todos os motivos para te amar, Jesus.



            O que outrora me parecia grande, me parece hoje comum, e o que dantes encontrava trivial, me parece hoje incrível, extraordinário, demasiado grande, demasiado elevado.”    

Federico Chopin

E existe cidade mais linda que esta?

Lindoooo!!!

"Samba"




"Os dias me embrulham em sua correria, não me debato mais, aprendi a sentir minha paz. Tô escrevendo samba, ouvindo Chico, embalada por Vinícius. Conversando com as letras de Tom, descobri o tom que me toca. A vida lá fora segue frenética. Mas aqui dentro "estou " mais bossa nova que carnaval"

Renata Fagundes

Outono...


"Naqueles dias, havia um mágico som de flauta no ar, e só nós os escutávamos, e era de harpa o som da chuva que nos adormecia.
Naqueles dias, havia sempre sol dentro da gente e nada podia quebrar a beleza dos momentos de simplesmente estar juntos.
Aqueles dias serão os dias de um amanhã ressurgido, os dias que guardamos no fundo da memória, os dias tatuados em nossa pele, os dias de saciar nossa sede.
Os nossos dias serão sempre assim:
Plenos, famintos de vida, embebidos da inocente alegria das coisas grandes..."




"À espera das borboletas?"

"Sou uma flor sem pétalas a fim de expirar ternura pelo exalar de meu perfume. Sou uma flor sem cores, sem sentimentos. Sobre minha alma não espero borboletas. Sobre mim não espero amores."


domingo, 24 de julho de 2011

" A escrita é a pintura da voz"...

A arte é a auto-expressão lutando para ser absoluta.

O amor romântico é como um traje, que, como não é eterno, dura tanto quanto dura; e, em breve, sob a veste do ideal que formámos, que se esfacela, surge o corpo real da pessoa humana, em que o vestimos. O amor romântico, portanto, é um caminho de desilusão. Só o não é quando a desilusão, aceite desde o príncipio, decide variar de ideal constantemente, tecer constantemente, nas oficinas da alma, novos trajes, com que constantemente se renove o aspecto da criatura, por eles vestida.
Fernando Pessoa



Sou assim...





Sou Assim......
Menina frágil, inocente,romântica, sonhadora.
Muitas vezes não me acho,confundo-me.
Sou mulher rebelde,realista, pecadora.
Outras vezes sou as duas,confundo-me ainda mais,
às vezes penso que ainda não cresci,outras penso que cresci demais!

Alice no país das maravilhas...





Posso explicar uma porção de coisas.. Mas não posso explicar a mim mesma! " - 

Alice no país das maravilhas .

"É lenta e quase não fala.





Tem olhos hipnóticos. E a gente sente que ela não espera mais nada de nada nem de ninguém, que está absolutamente sozinha e numa altura tal que ninguém jamais conseguiria alcançá-la. Muita gente deve achá-laantipaticíssima, mas eu achei linda, profunda, estranha, perigosa. É impossível sentir-se à vontade perto dela, não porque sua presença seja desagradável, mas porque a gente pressente que ela está sempre sabendo exatamente o que se passa ao seu redor."

(Das impressões de Caio Fernando Abreu ao conhecer Clarice Lispector)

Falar dessa ucraniana com alma brasileira nos dias atuais deve ser feito com muito cuidado. É por que percebemos claramente o quanto as redes sociais popularizam Lispector nos últimos tempos. Nunca ela foi tão querida e amada pelos seus leitores; essa mesma autora que no passado arrancava arrepios nos estudantes que eram obrigados a estudar sua obra na escola, hoje são as suas famosas frases que causam alvoroço e são motivos de muitos comentários e reproduções no mundo virtual.
Clarice é dona de uma literatura com alto nível de complexidade, isso devido a toda introspecção de suas obras. Um acontecimento banal, algo do cotidiano – como olhar-se no espelho, o quebrar de ovos e a contemplação de um buquê de rosas – na vida de um personagem lispectoriano significa algo muito maior. Um simples fato do dia-a-dia pode fazer com que a personagem comece a refletir e descubra sua alienação e após esse processo, tudo pode mudar na vida dela - ou não - ela pode voltar à estaca zero, conformada com a realidade que a cerca.
Clarice Lispector nasceu na década de 20 e faleceu em 1977; sua produção literária iniciou nos anos 40, até o ano de sua morte. Ou seja, faz mais de 30 anos que a autora nos deixou, mas mesmo assim, sua obra é estudada como Literatura Contemporânea e assim também é considerada, sendo os seus livros classificados como romance moderno.
Talvez seja pelo seu olhar intuitivo em relação ao universo feminino que Clarice Lispector hoje é popular entre as mulheres; elas sempre ocuparam um lugar de destaque nas páginas da autora. Mas Clarice não é vista como uma feminista, uma defensora dos direitos das mulheres; tais personagens não foram mulheres à frente de seu tempo, muitas vezes elas foram caracterizadas como submissas – submissas aos homens e ao ambiente que as domina. Essa última característica pode ser facilmente identificada no romance “A Hora da Estrela” através da personagem Macabéa – uma mulher totalmente conformada com a sua situação miserável e com todos os problemas que o destino coloca em seus caminhos; é dela a famosa frase: “já que sou, o jeito é ser”. Macabéa – durante toda a sua breve vida – não fez esforços para ser a verdadeira estrela do seu destino.
Quem sabe também haja tais equívocos em relação à obra lispectoriana, pois esta ainda não é de domínio público; os livros de Clarice não podem ser digitalizados sem autorização, tampouco disponibilizados de forma gratuita e nem as editoras conseguem comercializá-los a preços mais acessíveis; isso poderá ocorrer somente depois dos 50 anos de falecimento da autora. Deduz-se então que, como os livros de Clarice não são tão acessíveis como os de Machado de Assis, por exemplo (que já é de domínio público há décadas), muitos não têm acesso à obra da autora – já que sabemos o quão escassas são as nossas bibliotecas públicas, infelizmente – e baseiam-se em fontes não muito confiáveis para creditar e divulgar textos sendo dessa autora.
Vejamos um exemplo: há sites que creditam à Clarice a seguinte frase: “Você pode até me empurrar de um penhasco e eu vou dizer: e daí, eu adoro voar!”. Esse estilo da frase não se enquadra com o de Lispector; nossa querida autora é dona de uma literatura mais intimista, simbólica e introspectiva, o que nada tem a ver com a expressão acima citada. Há fontes na internet que declaram que essa frase foi dita pela atriz Bruna Lombardi, outros dizem ser de Kathlen Heloise Pfiffer. Então, como saber ao certo? A resposta é simples: não há como saber, pois não encontramos referências bibliográficas que comprovem a autenticidade da frase sendo de autora X ou Y; a internet é um espaço livre, e pelo menos em nossa realidade, os direitos autorais nunca foram devidamente respeitados na web. Por mais que se confie em uma página virtual, nada se compara com a veracidade de um livro, devidamente publicado, catalogado e registrado.
Essa expressão é só uma de tantas que a todo tempo são divulgadas na rede mundial de computadores, através de ferramentas como e-mail, twitter, Orkut e facebook. A internet, que poderia ser uma verdadeira aliada na disseminação da literatura lispectoriana, hoje se tornou uma grande vilã, espalhando inverdades e deboches referentes à obra dessa escritora genial.
Mas bem sabemos que a internet é atualizada pelas pessoas, a maioria delas são pessoas de bem, que não veem maldade alguma em repassar aquele e-mail com um texto bonito assinado por Clarice Lispector, ou então em retwittar aquela frase legal também creditada à autora; por isso, caso você seja fã das frases e textos que circulam na web como sendo de Lispector, a dica é a seguinte: duvide sempre de tudo o que ler; e pesquise, questione, conheça as obras e procure referências, antes de divulgar e disseminar falsos textos pela internet; quem agradece não sou eu, - um apaixonado admirador da obra dessa mulher -, mas sim o legado de Clarice, que de maneira alguma merece ser vulgarizado e desrespeitado, mais ainda do que já está sendo.